Categoria: Uncategorized

OCUPAÇÃO COM INTERVENÇÕES ARTÍSTICA NA UFABC

A obra Los Primus na Ocupação Artística UFABC 2021.

Em outubro de 2021 o artista visual, Thiago Vaz, realizou junto a outros artistas da Região do Grande ABC e São Paulo, a ocupação artística com intervenções de arte urbana no saguão do bloco Beta do Campus de São Bernardo do Campo, da Universidade Federal do ABC (UFABC).

A ocupação foi realizada com o apoio da Associação de Docentes da UFABC (ADUFABC) que celebrou seus 10 anos de atividade e os 15 anos da UFABC, e em parceria com o Comitê Centenário Paulo Freire no ABCDMRR, celebrou o centenário de Paulo Freire com a pintura de murais em sua homenagem na ocupação; e também a ONG Ação Educativa — no âmbito do Encontro Estéticas das Periferias 2021.

Nessa ocupação, Thiago Vaz contribuiu com a pintura de seus poéticos visuais, Los Primus, que retrataram a transmissão de conhecimento e saberes populares entre si até que uma dessas personagens pudesse adentrar uma das janelas de vidro que dá acesso à biblioteca do Campus. De maneira lúdica, a obra enfatiza o percurso que jovens periféricos, quilombolas, caipiras e indígenas levam para a universidade quando ousam acessá-la, na intenção de proporcionar a troca de conhecimentos e saberes em meio a universidade pública.

Os artistas que realizaram as intervenções foram Bete Nóbrega (São Paulo/SP), Daniel Melim (São Bernardo do Campo/SP), Kel (Mauá/SP), Mel Zabunov (São Bernardo do Campo/SP) e Thiago Vaz (Ribeirão Pires/SP).

Mural – Orgulho Negro.

O mural de Thiago Vaz, “Orgulho Negro”, faz homenagem à representatividade de pessoas afrodescendentes em aspecto contemporâneo ao início dessa segunda década do século XXI.

Para o artista, toda manifestação artística que deseja retratar e/ou representar a diversidade étnica dos povos que, infelizmente ainda sofrem com as perseguições racistas, deveriam ser concebidas com mais cuidado para não perpetuarem os estigmas deste sofrimento. Neste ano de 2021, cujo território brasileiro ainda segue desgovernado com movimentos retrógrados, torna-se imprescindível a afirmação do orgulho negro; do orgulho indígena, do orgulho feminino, do orgulho caipira, do orgulho nordestino, do orgulho LGBTQIA+, e de tantos outres.

 

Mural em São Paulo faz homenagem a escritora Ruth Guimarães.

No ano de 2020, o artista Thiago Vaz realizou a pintura de um mural, cuja narrativa foi inspirada na vida e obra de Ruth Guimarães.

Com as dimensões de 184 metros quadrados, o mural retratou a trajetória da primeira escritora mulher negra brasileira a ter projeção nacional na literatura.

 

A pintura de Thiago enfatiza três pontos marcantes, fazendo referência aos três momentos da vida escritora:

  1. Período de vivências na fazenda, em Cachoeira Paulista;
  2. Período de produção literária e a consagração no meio literário;
  3. O legado de sua produção literária e de seu trabalho na educação para substanciar o imaginário das novas gerações.

Para o artista, ter a vida e a obra da escritora Ruth Guimarães como inspiração para pintar o mural no mesmo ano de seu centenário, em uma biblioteca pública na cidade de São Paulo, foi bastante simbólico.

O mural integra o Museu de Arte de Rua de São Paulo (MAR), da Secretaria municipal de Cultura.

#

ACUMULAÇÃO

É o registro da ação artística que eu realizei durante o período de 7 dias, entre 02 e 08 de abril de 2021. Eu utilizei as mídias sociais como suporte para compartilhar o processo dos meus registros fotográficos com o público que está conectado na minha rede social online.

As fotografias foram produzidas com a câmera do meu smartphone, e neste mesmo dispositivo móvel também está instalado um aplicativo de publicação e compartilhamento de fotos instantâneas em mídias sociais, onde existe um recurso de postagens efêmeras conhecido como “stories”, e que permite que a publicação “informal” fique disponível no ar por 24 horas.

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Foram 7 publicações ao longo de uma semana, onde cada uma era composta por 2 fotografias digitais no formato vertical – uma em seguida da outra. Cada foto foi exibida no storie por cerca de 5,85 segundos até que passasse automaticamente para a foto seguinte.

A ação aconteceu de forma sistemática, em acompanhamento as atualizações dos dados obtidos no portal “susanalitico.saude.gov.br” que registra o número de óbitos acumulados por Covid-19 no Brasil. As fotos foram produzidas diariamente, com base nos dados atualizados no analítico do portal.

Registro de tela em dispositivo móvel com acesso ao portal https://susanalitico.saude.gov.br em 04 de abril de 2021

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

O motivo da ação foi prestar solidariedade às milhares de pessoas que perderam algum ente querido por Covid-19 desde o início da pandemia. Os números que foram carimbados em máscaras cirúrgicas descartáveis; no tórax de um corpo; em fitas zebradas afixadas em portas de aço; em envelopes de depósito bancário; e até a intervenção na numeração (ml) em seringas descartáveis; todos estes representam as vidas extraídas pela maneira como é encarada a pandemia de Covid-19 no Brasil. Seria uma forma de sintetizar, por meio dessas fotografias, os fatos que tentam retratar a complexidade do momento em que vivemos: negação, desinformação, “necropolítica”, desemprego, aumento dos preços, auxílio emergencial, o fecha e abre da economia, a urgência da vacina, a resistência à vacina, entre tantos outros fatos somados ao desrespeito à vida.

Registro de tela em dispositivo móvel com acesso ao portal https://susanalitico.saude.gov.br em 05 de abril de 2021

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Na totalidade da ação, a subjetividade no apelo da imagem se refere ao descarte da vida. Os números de óbitos acumulados que ganham novas proporções a cada dia são cotidianamente naturalizados por indivíduos que expressam ignorância e morbidez. É importante registrar que estes óbitos acumulados são dos corpos que já tiveram vidas, que estavam distribuídas neste vasto território, e cada uma delas continha um universo familiar.

A opção pela ação artística acontecer na mídia social tem muitos sentidos que devem ser notados pelo expectador que se dispõe em aceitar as aparições dos registros fotográficos como uma interferência na sua confortável rede social.

Registro de tela em dispositivo móvel com acesso ao portal https://susanalitico.saude.gov.br em 06 de abril de 2021

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Registro de tela em dispositivo móvel com fotografia publicada no stories de rede social.

Big Mural

 

Em fevereiro de 2020 eu pintei esse mural em grande escala na região central de Santo André.

Foram usados cerca de 150 lts de tinta para preencher todo o paredão de 130m² – sim, foram várias demãos.

Meus agradecimentos a Tintas Coral com o projeto #Tudodecor e ao grande parceiro, Fred Chalub pelo belíssimo vídeo.

O mural está localizado na Av. João A. A. Amazonas, Vila Bastos, em Santo André – SP. Brasil.