CURATOR TEXT

CURATOR TEXT

ART AND IDENTITY

ArquivoPessoal_PB

Thiago Vaz is an inquisitive artist, extremely attentive to everything around him. I remember several conversations we had about public art and I translate here, in my words, the which I understand to be the axis of his reflections: how to develop an organic process of work, consistent with the time and place?

Among other key issues to if art making, Thiago is particularly sensitive to issues related to cultural identity. But nowadays, the boundaries between local and global culture are becoming more and more elusive, making this one of the thorniest and complex issues of our time.

Among the young people who are dedicated today in Sao Paulo, to street interventions, Thiago stands out for its persistent and courageous decision to confront identity delicate issues. It stands out for many qualities that magnify and enhance the natural artistry that him is provided: communication skills, independence, passion, constancy. It is a conscious artist of historical reality in which it is inserted and the huge responsibility implicit in any intervention in public space. Your posture and action are full of dignity and urgency.

“Hélio Schonmann, artista plástico”


ARTE E IDENTIDADE

ArquivoPessoal

Thiago Vaz é um artista inquiridor, extremamente atento a tudo que o cerca. Recordo-me de vários diálogos que tivemos sobre arte pública e traduzo aqui, em palavras minhas, o que entendo ser o eixo de suas reflexões: como desenvolver um processo orgânico de trabalho, coerente com o tempo e o lugar?

Entre outras questões essenciais ao fazer artístico, Thiago é particularmente sensível a temas referentes à identidade cultural. Mas na contemporaneidade, os limites entre cultura local e global vão se tornando mais e mais fugidios, convertendo esse num dos temas mais espinhosos e complexos da atualidade. A tecnologia que nos conecta, multiplicando redes de informação, tende a derrubar muitas fronteiras, criando novos laços e referências – fragilizando, por vezes, vínculos de pertencimento com o entorno imediato. Mas a inegável tendência a uma certa homogeneização comportamental, que testemunhamos em nossa era, não elimina diferenças culturais mais profundas entre contextos locais. A diversidade persiste, como fator de enriquecimento da vida humana.

Ser permeável à informação que nos vem de fora, sem perder de vista nossa singularidade: eis um desafio que só faz crescer, neste início de milênio. Dentre os jovens que se dedicam hoje, em São Paulo, a intervenções de rua, Thiago se destaca por sua decisão obstinada e corajosa por enfrentar delicadas questões identitárias. Destaca-se também por muitas qualidades que engrandecem e potencializam o natural talento artístico de que é dotado: capacidade de comunicação, independência, paixão, constância. É um artista consciente da realidade histórica na qual está inserido e da enorme responsabilidade implícita em toda e qualquer intervenção no espaço público. Sua postura e ação são plenas de inquietação e dignidade.

“Hélio Schonmann, artista plástico”